Mapuches marcham pela desmilitarização da região de Araucânia, no Chile

Movimentos sociais e políticos ligados ao Movimento Mapuche chileno defendem seu direito ao protesto pacífico

0
O protesto também previa estabelecer concentrações na capital e em outras regiões chilenas

A comunidade Mapuche iniciou nesta quarta-feira, 10h (hora local), uma marcha na cidade de Temuco, ao sul de Santiago, capital do Chile, exigindo a desmilitarização da região de Araucânia e a autodeterminação (direitos dos povos de se autogovernar).

A mobilização convocada pelos líderes do Movimento Mapuche, reunidos em Temucuicui Wallmapuche, saiu da praça Dagoberto Godoy, no centro da cidade de Santiago do Chile.

O protesto também previa estabelecer concentrações na capital e em outras regiões chilenas.

A comunidade Mapuche de Santiago se reuniu às 20h (hora local), na Plaza de Armas. A de Puerto Aysén, na Praça Marwen, às 19h, e, finalmente, a de Valparaiso, na Plaza Sotomayor às 18h00.

Dentre as especificações do movimento, a Comissão Política Mapuche reunida em Temucuiui, anunciou em declaração oficial os objetivos que visam alcançar com esta manifestação.

“Vamos usar o nosso direito à autodeterminação consagrados na Declaração das Nações Unidas (ONU) de 2007 e chamamos o povo chileno a participar e se juntar a nós nesta concentração”, diz o comunicado.

Em 20 de março deste ano, a comunidade Mapuche foi fortemente reprimida pelos Carabineiros, instituição da polícia militar chilena, que impediram o avanço de uma manifestação pacífica na região sul do país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Envie o comentário
Por favor, coloque seu nome aqui