Em SP, 3º Festival Lula Livre terá Arnaldo Antunes, Criolo, Emicida, BaianaSystem e Nação Zumbi

Entre as atrações confirmadas estão Arnaldo Antunes, Chico César, BaianaSystem, Otto, Nação Zumbi, Criolo, Emicida, Rael, Zeca Baleiro, Fernanda Takai, Francisco El Hombre, Ilú Oba de Min, Odair José e Dead Fish.

0

Mais uma vez, artistas de peso da música nacional vão se apresentar pela liberdade do ex-presidente Lula. A partir das 14h do dia 02/06, sábado, a Praça da República, no centro de São Paulo, vai ser palco para o terceiro Festival Lula Livre. Entre as atrações confirmadas estão Arnaldo Antunes, Chico César, BaianaSystem, Otto, Nação Zumbi, Criolo, Emicida, Rael, Zeca Baleiro, Fernanda Takai, Francisco El Hombre, Ilú Oba de Min, Odair José e Dead Fish.

O músico e produtor Daniel Ganjaman, em entrevista à Agência PT, defende que a luta pela liberdade do ex-presidente deveria unir as forças progressistas do país. “Desde que o presidente Lula foi preso eu entendo que a luta por sua liberdade deveria ser pauta central para toda a frente progressista. Não existe normalidade democrática se o maior líder político do país segue preso injustamente, e todos da equipe do festival – desde músicos, produtores, técnicos e artistas – dividem da mesma opinião. Nossa ideia é criar um bloco unificado no intuito de chamar a atenção para a urgência dessa causa, e demonstrar nosso posicionamento da forma mais legítima possível: tocando e cantando pela liberdade do presidente mais amado da história do Brasil”, explica.

No ano passado, as duas primeiras edições do Festival Lula Livre contaram com shows de Gilberto Gil, Chico Buarque, Jards Macalé e Beth Carvalho. O primeiro, no Rio de Janeiro, chegou a reunir 80 mil pessoas. O festival é organizado pelo comitê Lula Livre e pelas frentes Brasil Popular (FBP) e Povo Sem Medo (PSM).

Lula está preso em Curitiba desde 7 de abril do ano passado. O ex-juiz Sérgio Moro, que o condenou em primeira instância, é ministro da Justiça do governo da extrema-direita de Jair Bolsonaro desde o 1º de janeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Envie o comentário
Por favor, coloque seu nome aqui