Partidos e movimentos discutem novas esquerdas no Chile

0

“A esquerda tem que gostar um pouco menos de si e um pouco mais de seus povos”, falou o deputado espanhol do Podemos Íñigo Errejón em passagem pelo Chile.

Errejón fez a palestra de encerramento do evento
¡A Toda Marcha! Debatiendo Izquierdas/Construyendo Futuro”, iniciativa do partido político chileno Revolución Democrática, referência na “nova esquerda” do país.

A deputada eleita Áurea Carolina representou a esquerda brasileira no evento. Foto: divulgação.

O objetivo foi reunir lideranças emergentes de todo o mundo para repensar as formas de atuação política das esquerdas. A deputada federal eleita Áurea Carolina, do PSOL, representou o Brasil no painel “Participação política e mulheres: feminismo como luta pela distribuição do poder”. Em entrevista, Áurea Carolina declarou que “os feminismos vão salvar o mundo: os feminismos comunitários, negros, trans, das pessoas com deficiência… vão contra-atacar não só o fascismo, mas também o modelo das esquerdas tradicionais, que estão perdidas”.

Principal nome do evento, o espanhol Íñigo Errejón, número dois do Podemos, falou sobre a ascensão da extrema-direita no mundo e da dificuldade de responder a essa onda conservadora. “Se as pessoas seguem votando nos privilegiados o problema não é delas, mas nosso [da esquerda]”, considera. Errejón disse ainda que “o neoliberalismo não torna nossos países de direita, mas faz com que deixem de ser países”.

Rodrigo Echecopar ao lado de Íñigo Errejón no encerramento. Foto: divulgação.

Para Rodrigo Echecopar, presidente do Revolución Democrática e um dos organizadores, ¡A Toda Marcha! foi um “encontro que conseguiu aproximar experiências políticas transformadoras, tanto da América Latina quanto da Europa, compartilhar e pensar o futuro. Temos o desafio de fortalecer o projeto de esquerda do Século XXI e de construir maiorias políticas e sociais para alcançarmos as mudanças que buscamos para nossa gente”.

O “Festival A Toda Marcha! – debatendo esquerdas, construindo futuros” foi um encontro internacional que ocorreu de 18 a 21 de outubro em Santiago do Chile. Organizado pelo partido Revolução Democrática, reuniu  líderes sociais, ativistas e intelectuais de 13 países.

Para saber mais:

Twitter: Festival ¡A Toda Marcha! 
Facebook: Festival A Toda Marcha
Site do partido chileno Revolución Democrática
Site do movimento político chileno Frente Amplio
Entrevista com Iñigo Errejón, líder do partido espanhol Podemos, sobre o evento: “O mais radical que podem fazer as forças transformadoras é construir normalidade” (em espanhol).

DEIXE UMA RESPOSTA

Envie o comentário
Por favor, coloque seu nome aqui